Ócio

O Sabiá

Manhã de setembro, anunciando a primavera,
bem cedo, ainda escuro, vi a noite se transformar em dia,
acompanhada do doce canto de um Sabiá
que invadia o quarto, nos convidando a acordar.
 
Um canto, suave, constante, limpído e afinado..
Singelo, e repleto de esperança,
numa nova vida que surgia junto com o dia…
 
Fiquei a pensar, o quanto é ardúo o teu recomeçar, Sabiá…
Quantos querem a tua ruina, desejando te calar, apenas por saber cantar…
 
Pequeno Sabiá…não esqueças nunca o teu canto,
Não te intimides com as ameaças, não suma, não desapareça..
Estarei sempre a espera do teu canto,
Que é para mim, um acalanto
materializado naquele mágico momento,
aonde a noite se esvai e o dia surge, 
aonde termina um ciclo e começa um outro,
aonde a morte e a vida se confundem, 
sendo ambas, complementos da propria existencia…
 
E nesse momento, com a doçura do teu canto,
recordo das minhas orações de criança,
e penso nelas, as mais proximas e mais distantes,
as mais ricas e mais pobres, as mais brancas e mais pretas,
todas puras como a noite que se vai e o dia que chega…
 
Teu canto é a minha única forma de oração…
não me deixes esquecer..
bom dia Sabiá…bom dia…

Categorias:Ócio, Outros temas

Tagged as:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s